notícias

09/12/2019 Aluno do Colégio Imperatriz conquista medalha de bronze na OBMEP

Motivo de preocupação para muitos estudantes, a Matemática é uma disciplina essencial não apenas no currículo escolar, mas na solução de muitos desafios do dia a dia. Dentro de sua proposta pedagógica, o Colégio Imperatriz busca torná-la mais próxima dos alunos, promovendo atividades que simulem sua aplicação no cotidiano. Esta maneira de ensinar tem gerado excelentes resultados. Na última terça-feira, 03, a instituição foi comunicada que Guilherme Novatzki, do 7º ano, conseguiu a medalha de bronze na 15ª OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática), promovida pelo Ministério da Educação.

É a primeira vez que um aluno do Imperatriz recebe uma medalha na competição, mas não a primeira conquista de Guilherme: em 2018, o estudante já havia obtido a menção honrosa por sua participação na OBMEP e este ano ficou com a medalha de prata na OMP (Olimpíada de Matemática Poliedro). “Quando era menor minha mãe me colocou em um curso de Matemática extraclasse. Comecei a aprender, gostar e fui evoluindo”, explica.

A OBMEP reúne estudantes de escolas públicas e particulares de todo Brasil. Nesta edição foram cerca de 18 milhões de inscritos. Os alunos são divididos em três níveis, de acordo com a série que cursam. A Olimpíada acontece em duas fases. Primeiro, os alunos interessados realizam uma prova objetiva encaminhada às escolas. Esta avaliação serve para classificar os estudantes para a próxima etapa. “Além do Guilherme, tivemos outros alunos classificados para a segunda fase da Olimpíada”, comenta a professora Ana Paula Brizola, que ministra as aulas de Matemática para os alunos do 6º ao 9º ano do Colégio. 


Já na segunda etapa as provas são descritivas. É o resultado desta avaliação que determina a classificação final dos estudantes. “Na hora da prova às vezes bate o nervosismo, mas tento ficar tranquilo para participar bem. Gosto de participar porque consigo ganhar conhecimento e aprender coisas novas”, revela Guilherme.  

 As premiações na Olimpíada variam de acordo com a quantidade de questões acertadas e podem ser desde menção honrosa até medalhas de bronze, prata e ouro. Guilherme é um dos 227 paranaenses medalhistas de bronze na 15ª OBMEP. Considerando todos os alunos que conquistaram o bronze no Nível I, o aluno do Imperatriz atingiu a segunda posição estadual e a 16ª nacional. “Estamos muito orgulhosos, pois acreditamos que esta conquista serve como incentivo para os outros alunos. O impacto de ver um colega ser reconhecido e perceber que outros também podem chegar lá é muito grande”, afirma Ana Paula Brizola.

Guilherme Novatzki receberá sua medalha ano que vem. Além disso, ele deve ser convidado para participar de um grupo de Iniciação Científica Júnior, realizado na Unicentro. O objetivo do projeto é incentivar jovens talentos da Matemática e prepará-los para outras competições como a OBMEP.

 



Agraria Cooperativa Agrária Agroindustrial (42) 3625-8000 saca@agraria.com.br